Como aparecer na 1º página do Google

Como aparecer no Google: O que fazer para aparecer na primeira pagina.

A principal dúvida de quem deseja investir marketing digital é: como aparecer no Google?

E não só isso, começamos a pensar em como aparecer nas primeiras páginas do Google e disputar posições com a concorrência nos resultados de busca.

Sempre chega o momento em que apenas criar um blog e divulgá-lo nas redes sociais não é o bastante para garantir o seu sucesso.

Felizmente, o Google — assim como os demais buscadores — possui um mercado ao alcance de todos.

Eu digo que qualquer empresa, mesmo que ainda esteja iniciando com marketing digital pode – com um esforço a mais em algumas técnicas – alcançar um bom posicionamento nas SERPs (Search Engine Results Pages).

Eu sei muito bem que o fato de você estar aqui, lendo este post, comprova que não acredita em milagres da internet.

É exatamente essa a mentalidade que fará você crescer!

Ter sucesso com os negócios online requer muito trabalho e otimizações contínuas nas estratégias.

Escrevi esse conteúdo com algumas dicas valiosas que eu uso pessoalmente em meus projetos, para que você coloque o seu site no espaço mais cobiçado dessa vitrine chamada Google.

Confira!

1. Torne o seu site amigável para aparecer no Google

Olha, vou te dar um exemplo bem simples de como isso funciona.

Da mesma forma que um jantar formal requer dos convidados o conhecimento das regras de etiqueta, o Google tem algumas exigências para considerar o seu site bom o suficiente para se beneficiar dos seus serviços.

Mas quais as exigências são essas?

Antes de qualquer coisa, não é preciso montar uma campanha de links patrocinados.

Basta que as suas estratégias estejam de acordo com o objetivo do Google: proporcionar a melhor experiência possível aos seus usuários, ou seja, dar aos internautas o que eles buscam.

Para remar no mesmo sentido que o Google, é preciso aplicar um conjunto de técnicas e melhores práticas chamada de SEO (Search Engine Optimization), que servem justamente para construir um site otimizado para conseguir resultados nos motores de busca e têm como base principal as palavras-chave.

Use boas palavras-chave e saiba como aparecer no Google

O ponto inicial para tornar o site/blog otimizado é a utilização de palavras-chave qualificadas em todos os setores da página.

Começando pela URL!

Você sabia que o nome do domínio influencia diretamente nos resultados de busca?

E que as URLs (links) bem construídas pesam muito no ranqueamento?

Uma URL otimizada é aquela em que se identifica o conteúdo sem a necessidade de abrir a página ou ler o título nos SERPs.

Ou seja, em vez de uma página como “exemplo.com/post8583488299” é muito melhor — não só pensando no algoritmo, mas também na própria experiência do usuário — uma URL do tipo “exemplo.com/como-otimizar-url”. Concorda?

As palavras-chave devem ser aplicadas no título de cada publicação e estarem presentes ao longo conteúdo.

Para reforçar o entendimento do Google de que um artigo está abordando o assunto de interesse do seu usuário, é recomendável que haja uma densidade de até 5% da keyword, sendo essencial a sua presença no primeiro e último parágrafos.

Atenção: essa e outras práticas de SEO aqui abordadas devem ser usadas moderadamente.

Caso o Google note que o conteúdo está muito mais voltado para ranqueamento — uso excessivo de palavras-chave, por exemplo —, isso será interpretado como spam e o site estará sujeito a punições que podem arruinar os seus planos.

Aplique heading tags

Heading tags são uma técnica utilizada para otimizar títulos, intertítulos e subtítulos de um texto e assim, chegar ao nosso objetivo de aparecer no Google.

Nos próprios editores de texto (como o Word), principalmente, quando se pretende fazer um sumário, é possível aplicar heading tags nos títulos para que o editor identifique a estrutura do trabalho e assim possa automatizar a criação do índice.

Na prática de SEO, isso ajuda o Google a ter pleno entendimento da estrutura do artigo e assim definir a sua relevância. Entenda como funciona essa hierarquia de títulos:

  • Heading 1 <h1>: utilizamos <h1> no título inicial.
  • Heading 2 <h2>: geralmente utilizado nos intertítulos.
  • Heading 3 <h3>: são subtítulos inseridos a cada intertítulo, ou seja, são utilizados quando determinado tópico é mais difundido.
  • <h4>,<h5> e <h6>: os casos em que essas heading tags se aplicam são mais raros, pois os conteúdos não costumam afunilar tanto um assunto.

Planeje as suas palavras-chave

Não há como obter êxito com marketing digital e querer aparecer no Google baseando-se em achismos.

Definir as melhores palavras-chave é uma tarefa importante e que deve ser feita por meio de pesquisas, de preferência fazendo uso de ferramentas específicas do mercado.

O próprio Google oferece uma alternativa útil e gratuita, que é o Google Keyword Planner.

Com essa ferramenta é possível obter várias informações sobre a relevância da palavra-chave.

Para obter informações ainda mais precisas, recomendo que opte por ferramentas como o SEMrush.

Faça link building

O Google leva em conta a quantidade e a qualidade de sites que apontam seus links.

Trabalhar em cima disso se chama “fazer Link Building”.

Isso pode ser feito quando um site com certa autoridade faz uma referência a um conteúdo ou serviço da sua empresa, ou, também, quando alguém faz isso na caixa de comentários em algum post.

2. Publique conteúdos relevantes e de qualidade

Agora que você tem uma breve noção da parte técnica de como aparecer no Google, falarei sobre autoridade.

Os critérios de ranqueamento do Google mudam constantemente, e, em meio a essas mudanças, o nível de autoridade tem sido um fator cada vez mais determinante para que um site prevaleça.

Se um determinado autor cria uma identificação com o público a ponto de se tornar referência em algum assunto, é certo que muitas buscas do Google apontarão para o site dele. Portanto, o único meio de alcançar isso é publicando conteúdos de alta qualidade e que interessam ao seu público-alvo.

Essa prática é conhecida como Marketing de Conteúdo, estando ela atrelada aos conceitos de Inbound Marketing — em suma, o Inbound visa fazer a marca atrair o cliente em vez de procurar chegar até ele.

Os conteúdos podem ser apresentados em diversos formatos e não somente em textos.

Vídeos e infográficos, por exemplo, geram um tráfego bastante significativo e podem ser mais convenientes para abordar um assunto.

Podcasts, webinars, e-books e versões trial dos produtos são outros exemplos de conteúdo que você pode oferecer ao público.

3. Tenha um site responsivo

A responsividade de um site pode ser traduzida como “uma página que carrega adequadamente à telas de todos os tipos e dimensões”.

Ou seja, independentemente do visitante acessar o site a partir de seu smartphone ou de um All in One, a página carregará de forma indiferente, sem erros de layout e falhas de botões/carregamento de imagens.

Em breve, todo site/blog que não for bem programado nesse aspecto tenderá a perder posições no Google — o que pode significar perder dinheiro.

Portanto, antes de pensar em outros meios de como aparecer no Google, tenha em mente que o site hospedado será acessado tanto por dispositivos móveis quanto PCs.

4. [+DICA BÔNUS] Search Console

Para quem chegou até aqui, eu tenho uma dica extra.

Talvez você nunca tenha testado essa estratégia, mas ela é uma das maneira rápida de solicitar/forçar que o Google rastreie e indexe as URLs (páginas) do seu site.

A primeira coisa que você vai precisar fazer é fazer login na ferramenta – se você ainda não tiver uma conta Google, será necessário criar uma.

Selecione o site que você vai trabalhar ou cadastre um novo e já no Dashboard, clique no menu lateral em Rastreamento e, finalmente, Buscar como o Google.

É bem simples!

Liste todas as URLs que você deseja indexar e depois Enviar para o índice. 

Você tem duas opções:

  • Rastrear somente este URL: aqui você envia a URL individual para um novo rastreamento (vocês podem enviar até 500 links desse tipo a cada 30 dias)
  • Rastrear este URL e seus links diretos: aqui você solicita a indexação tanto da URL, quanto dos links vinculados à essa página (vocês podem enviar até 10 links desse tipo a cada 30 dias)

Para finalizar o processo, basta clicar em Enviar!

De qualquer maneira, já anotei aqui porque Search Console rende um novo post inteiro, né?

Pronto, agora é só esperar – e conferir – os resultados!

Compartilhe:

Deixe seu cometário

Comentários